Primeiro laboratório HPLC do Centro-Oeste é inaugurado em Rondonópolis

No momento você está vendo Primeiro laboratório HPLC do Centro-Oeste é inaugurado em Rondonópolis
Agronegócio mato-grossense recebeu uma importante ferramenta para o desenvolvimento da cadeia produtiva. (Foto: Divulgação)

O BIOMATN, primeiro laboratório HPLC do Centro-Oeste especializado em análises cromatográficas de sementes tratadas (industrial e “on farm”), foi inaugurado nesta semana em Rondonópolis. Com isso, o agronegócio mato-grossense recebeu uma importante ferramenta para o desenvolvimento da cadeia produtiva. O projeto é fruto de uma parceria entre a Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso (APROSMAT), IMA-MT e as empresas Basf, Bayer e Syngenta.

O BIOMATN

O laboratório conta com um espaço de 100 metros quadrado que terá capacidade de realizar análises de teor de ingrediente ativo em sementes tratadas e em defensivos agrícolas. Segundo o vice-presidente de Grandes Culturas da APROSMAT, Jefferson Aroni, isso agilizará os processos de analises significativamente, além de atender com maior qualidade as regiões produtoras de sementes de soja, milho e algodão do Estado do Mato Grosso.

“Inicialmente quando realizamos a pesquisa para a implantação do laboratório, observamos que apenas em São Paulo se realizava este tipo de trabalho, o que demanda muito tempo para envio de amostras e que inviabiliza estes testes. Deste modo, em um primeiro momento nós pensamos um laboratório para certificar estas sementes que são tratadas industrialmente. À seguir notamos que poderíamos realizar estas analises em diversas etapas, e o produtor que faz o tratamento destas sementes na fazenda (on farm) também pode trazer uma amostra aqui e quantificar aquele tratamento verificando se está dentro dos padrões e, por fim, também analises de produtos químicos”, explicou.

Parceria do IMA MT

Parceiro no desenvolvimento do projeto, o Instituto Mato-Grossense do Algodão, disponibilizou o espaço físico para a implantação do BIOMAT. Para o presidente executivo do IMA-MT, Álvaro Sales, o setor algodoeiro também se beneficiará com o laboratório.

“O BIOMAT será muito importante para o desenvolvimento de produtos biológicos para controle de pragas, o que vai nos permitir medir conteúdos de proteínas e outras substancias importantes no que tange ao aumento da produção, além de nos permitir evitar que, por exemplo, microrganismos que produzam alguma substancia toxica ao ser humano, nós possamos identificar e descartar mais facilmente resultando em uma maior segurança nos produtos biológicos”, comentou.

De acordo com o presidente da APROSMAT, Gutemberg Carvalho Silveira o projeto do primeiro laboratório HPLC da Região Centro Oeste, só foi possível pela união de esforços de instituições e empresas o que possibilitou equipamentos de alta tecnologia e a contratação de profissionais especializados.

“O investimento é de cerca de 1,3 milhão de reais que está dividido entre recursos vindos do Fundo Mato-grossense de Apoio à Cultura da Semente (FASE-MT) e empresas multinacionais apoiadoras, e depois de três anos este projeto se torna realidade e será de extrema importância para todos os agricultores do Estado e região, com um suporte e garantia de que o produto e a tecnologia que ele está utilizando é a correta”, finalizou.

O BIOMAT contará com uma pesquisadora responsável e realizará outros serviços como a de análises do teor de produtos formulados utilizados na lavoura para o tratamento de sementes e para a manutenção das áreas.

Com informações do Minuto MT

Deixe um comentário