Produtos e serviços diferenciados aumentam chances de sobrevivência das empresas

No momento você está vendo Produtos e serviços diferenciados aumentam chances de sobrevivência das empresas
Pesquisa diz que fator influencia mais do que preços praticados e propaganda. (Foto: Rawpixel)

Com o mercado altamente competitivo e produtos semelhantes em uma mesma concorrência, se destacar em produtos e serviços diferenciados é uma vantagem que as empresas têm perante os clientes. Tanto que investir em produtos e serviços diferenciados é a principal estratégia adotada pelas empresas que se mantém em funcionamento, aponta a pesquisa Sobrevivência das Empresas, realizada pelo Sebrae. De acordo com o levantamento 39% dos donos de pequenos negócios que estão abertos alegaram que essa é a principal ação realizada para conquistar clientes, 26% preferem investir em preços competitivos e 22% em propaganda e divulgação.

Exemplo disso é a dermatologista e empresária da Clínica Crepaldi, Natasha Pinheiro Crepaldi. A médica ressalta que um dos valores da empresa é a inovação, seja para novos serviços ou produtos. “Entendemos que é preciso sair da nossa zona de conforto, por isso estamos sempre de olhos em novas formas de tratamentos e tecnologias, que sejam respaldadas e que nos deixem na vanguarda do mercado”, detalha.

Natasha conta que a tecnologia é uma aliada na dermatologia, produtos modernos e inovadores, que garantem segurança e qualidade dos resultados ajudam a firmar a clínica como referência no mercado. “Atualmente trabalhamos com o laser de cinco segundos, a entrega de laser mais rápido do mundo, com isso ele traz vantagens no tratamento de machas faciais e corporais e na remoção de tatuagens. No Brasil existem apenas 10 aparelhos e o nosso é o único do Estado. Outro exemplo é a criosauna, um equipamento de resfriamento a menos de 150 graus, que auxilia no tratamento da obesidade e das doenças crônicas de inflamação. Existem apenas quatro no Brasil e ele é o único no Estado”, afirma.

A empresária conta ainda que além de investimentos em equipamentos outro foco é o atendimento de excelência. “Procuramos sempre melhorar a experiência dos nossos clientes, e para isso usamos muito as datas comemorativas. Um exemplo recente foi o Dia do Homem, no qual realizamos um dia especial de degustação de cervejas com e sem álcool. Pequenas ações que nos aproximam do cliente”, pontua Natasha Crepaldi.

As estratégias deram certo e mesmo na pandemia a empresária ampliou o atendimento.

“Todo o cuidado que tivemos no início da pandemia com a implementação dos protocolos de biossegurança, o envio de mensagens, ligações e o investimento em mídias sociais nos aproximaram do nosso cliente e vimos ali uma oportunidade. Já que as pessoas estavam ficando mais em casa, indo no comércio perto de onde moram abrimos em janeiro, em frente ao Florais Cuiabá um spa boutique, o Petit Spa Crepaldi. Voltado para atender o público da região e tem sido um sucesso. Além disso, também ampliamos o atendimento na nossa Clínica de Convênios, que agora atende com quatro médicos. O momento é tão bom que no mês de julho contratamos 7 funcionários”, relata.

Esse aperfeiçoamento de produtos e serviços também foi destacado na pesquisa que revela que é um hábito frequente entre 92% dos empreendedores que são bem-sucedidos e que 90% inovam constantemente. Já entre os empreendedores que não conseguiram manter as portas abertas esses hábitos caem, respectivamente, para 78% e 74%.

“A inovação deve ser uma busca constante dos empreendedores. Mesmo que você já tenha um produto ou serviço de sucesso é sempre importante pensar em formas de melhorá-los e oferecer para seus clientes um tratamento diferenciado. Para sobreviver no mercado, conquistar clientes e fidelizá-los não basta apenas pensar em marketing ou praticar preços baixos. É preciso inovar e se diferenciar, tanto nos produtos quanto na gestão”, enfatiza o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

Outro fator diferencial na sobrevivência de uma empresa é a experiência do empreendedor na atividade que atua. Segundo o levantamento, 73% dos donos de pequenos negócios que estão com a empresa aberta já tinham conhecimento do ramo, enquanto em 67% dos que fecharam isso também foi verificado. Além disso, 43% dos empreendedores em atividade fizeram alguma capacitação. Já no grupo das empresas fechadas, esse percentual cai para 35%.

Já a principal ação dos empreendedores que fecharam suas empresas era a de praticar preços competitivos (29%), seguida por propaganda e divulgação (27%) e só depois vinha a inovação de produtos e serviços (24%).

Confira dez dicas para aumentar a sobrevivência da sua empresa:

1 – Tenha produtos e serviços diferenciados

2 – Faça ações para fidelizar seu cliente

3 – Inove nos produtos e na gestão

4 – Invista no mercado digital

5 – Capacite-se

6 – Fique atento às tendências

7 – Conheça seu produto e seu público

8 – Não misture finanças da empresa com a pessoal

9 – Procure fornecedores que ofereçam produtos de qualidade

10 – Saiba calcular o custo e o preço do seu produto

Com informações ASN

Deixe um comentário